Dificuldade de Aprendizagem e Dislexia

Dificuldade de aprendizagem muitas vezes é confundido por pais e professores como uma simples desatenção em sala de aula ou por mera bagunça das crianças. Mas a dificuldade de aprendizagem refere-se a um distúrbio segundo a academia americana de psiquiatria e a organização mundial de saúde. Mutas vezes, o baixo rendimento acadêmico pode estar associado a dificuldades de várias ordens que podem gerar uma série de problemas cognitivos ou emocionais. Na maioria dos casos é o professor o primeiro a identificar que a criança está com alguma dificuldade, mas os pais e demais membros da família devem ficar atentos ao desenvolvimento e ao comportamento da criança.

 

Entendemos por dificuldade de aprendizagem, situações onde o aluno tem falta de habilidade para a aquisição de conhecimentos que podem ser decorrente de disfunções cerebrais. É importante lembrar que não se deve confundir dificuldade de aprendizagem com falta de vontade de realizar as tarefas. Muitas vezes o baixo rendimento acadêmico é causado por uma simples preferência por determinadas disciplinas ou assuntos.

 

Entre os transtornos de aprendizagem a dislexia é o dignóstico mais comun. Ela é caracterizada por uma dificuldade para aprender a ler, apesar da criança ter uma inteligência normal (QI) e ter sido submetida a um ensino adequado. De acordo com a Associação Brasileira de Dislexia, o transtorno acomete de 0,5% a 17% da população mundial, pode manifestar-se em pessoas com inteligência normal ou mesmo superior e persistir na vida adulta. A causa do distúrbio foi relacionada a uma alteração cromossômica hereditária, o que explica a ocorrência em pessoas da mesma família. Pesquisas recentes mostram que a dislexia pode estar relacionada com a produção excessiva de testosterona pela mãe durante a gestação da criança.

Os critérios para o diagnóstico se relacionam com um rendimento da leitura muito abaixo do nível esperado para a idade e prejuizo que interferira significativamente no sucesso escolar ou nas atividades diárias que requerem capacidade em leitura. 


O tratamento das dificuldades de aprendizagem envolve uma abordagem multiprofissional em conjunto com a equipe pedagógica. O tratamento exige a participação de especialistas em várias áreas (medicina, pedagogia, fonoaudiologia, psicologia, neuropsicologia) para ajudar o portador de dislexia a superar o comprometimento no mecanismo da leitura, da expressão escrita ou da matemática.